Metas, processos e indicadores. Tudo pré-definido. Mas, e o inesperado?

36

Por Rodrigo Schittini, CEO Guiando

Em sua famosa palestra no Ted Talks Califórnia, em 2006, Sir Ken Robinson contou a história de uma menina de seis anos que estava na aula de desenho, quando a professora se aproximou e perguntou:

– O que está desenhando?

E a garotinha respondeu:

– Estou desenhando Deus.

Imediatamente a professora indagou:

– Mas ninguém sabe a aparência de Deus.

– Em um minuto vão saber.

Sutil e sensacional!

Ken Robinson usou esse caso para reforçar sua teoria de que todos nascemos criativos e vamos tendo essa criatividade inibida à medida em que crescemos. A começar pela escola.

E, por mais que não gostemos, continuamos a fazer isso em nossas empresas.

Metas, processos, indicadores, tudo pré-definido para que nossos times brilhem entregando os resultados esperados.

Mas, e o inesperado? O quanto temos dado espaço para que nossos talentos não apenas se esforcem para entregar o que foi definido, mas também sentem ao nosso lado para criar o futuro da empresa?

Neste último final de semana tivemos o 3º Hackathon da Guiando. E o resultado foi uma aula de planejamento estratégico.

Basicamente, tínhamos três orientações para os cinco grupos e cerca de 40 participantes:

1a. O hackathon começa na sexta às 15h e os pitchs serão no sábado às 15h.

2a. Queremos projetos em produção.

3a. Precisa gerar economia ou trazer receita nova.

O resto era uma folha em branco. Sem mais direcionamentos ou limitações.

Ao final de 24 horas, tivemos os cinco projetos entregues em produção, todos com visão estratégica, análise de negócio e mercado. Todos com potencial de impacto grande para a Guiando.

Estimo que se tivermos sucesso em dois ou três deles, mudamos o ponteiro dos resultados.

Mas vamos implantar os cinco e mudar o nível do jogo.

E a única coisa que precisamos fazer foi criar grupos heterogêneos e multidisciplinares, dar liberdade, autonomia e algum suporte.

Que orgulho em ver tamanha evolução do nosso “Hacka”.

Que lição que aprendemos.

Agora, é correr para levar ao mercado todos os projetos e reproduzir, em nosso dia a dia, o modo de pensar e agir que fomos capazes de estabelecer em um final de semana.

Já ia me esquecendo… Um parabéns especial para todos os integrantes do grupo HACKATHOOME. O nível surpreendente das soluções só eleva ainda mais esse primeiro lugar conquistado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Like
Close
Close